Friday, bloody Friday #109

Boa sexta-feira, caros leitores!

O post de hoje traz uma previsão astrológica para o ano de 2015. Para isso, fui consultar o infame Pai Jorginho de Ogum. Talvez vocês se lembrem dele. Ele foi o anfitrião do catastrófico Réveillon de 2014 na casa de diversões noturnas Carnicentas, em que eu e meus amigos, Guilherme e Tackleberry, do Blog CH3, estávamos presentes. Para relembrar a história, relutantemente narrada por este autor, clique aqui.

Jorginho é pai de santo e babalorixá, cafetão, estudante de Direito na Universidade de Cuiabá há mais de 10 anos, microempreendedor fracassado e esotérico freelancer. E um bocado excêntrico, ainda mais com a idade já avançando. Não gosto muito de visitá-lo, mas precisava de seus dotes paranormais para fazer este post.
Por volta das 18:15 saí do trabalho e me dirigi até o Jardim Leblon, bairro onde mora o pai de santo. Passei pelos habituais pontos de negociação de substâncias tóxicas, que a essa hora, começavam a ganhar movimento. Chegando perto, notei uma aglomeração incomum próxima à casa de Jorginho.

Tive que estacionar a duas quadras de distância do local, pois os carros ocupavam os dois lados das calçadas. Lá, percebi que o quintal de Jorginho contava com várias mesas sob os pés de manga e bocaiuva, cheias de pessoas comendo pamonha. Fui recebido pelo pai de santo e logo perguntei: “Que porra é essa, Jorginho?”
Ele respondeu que tinha aberto uma pamonharia em sua casa, que servia pamonhas gourmet. Afirmou que o negócio era lucrativo, pois “os endinheirados pagava caro pra comer qualquer merda que você chamar de ‘rústico’.”

Eu disse que preferia não saber, que tinha vindo ali apenas para pegar as previsões astrológicas para 2015. Ele respondeu: “ah, vocês estavam mesmo devendo uma visita. Nem o Guilherme veio este ano para consulta anual. Depois de tudo que fiz por vocês, ingratos.”
Retruquei que ele nunca tinha feito nada por mim, além de ter proporcionado o pior Réveillon da minha vida em 2014. Ele respondeu: “Verdade. Sente-se aí”.

Me acomodei numa cadeira de fios com almofadas gastas e ouvi o que o pai de santo relatou:

friday_109

Depois de recitar as previsões, Jorginho insistiu para que eu experimentasse uma de suas pamonhas. Neguei veementemente.
Ele disse: “então até o ano que vem. Pode ser que eu não dure até lá.”
Suspirei e aceitei o prato.

Foi a pior pamonha que comi na minha vida.

Espero que essas previsões lhes favoreçam, caros leitores.
Mas elas só terão efeito se você acreditar nisso.
-Feliz

Anúncios

11 respostas em “Friday, bloody Friday #109

  1. Não curti minha sorte(taurino), mas vindo de um pai de santo que vende pamonha no quintal da sua casa, sinto que não preciso me preocupar tanto

  2. Cara, que bosta! Vou ter que falar com meus vizinhos? Que fase.
    Pelo menos to melhor que meus colegas de virgem.
    Ah, essa história do ano novo me lembrou de “Dude, where’s my car?” Qur bad trip! Hahaha (ou good trip, dependendo do ponto de vista.)

  3. Como ariano, sinto que 2015 vai ser um ano bom mesmo.
    Sobre o negócio da prisão e a referência ao sexo anal, vira essa boca pra lá, Feliz.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s