10 ideias sobre “High School Sux #156

  1. Na minha escola tem muito salgado e frituras mais eu como as vezes, PQ no intervalo sempre fico na Quadra jogando futebol. Ai nem da tempo pra comer, nao tem nenhuma Comida saudavel Tipo o Lanche do colégio é muito caro R$ 4,50 (Mistinho,Hambuger com Cheddar Pequeno,Coxinha e Pastel), R$2,50 Salgadinho da Fofura,Lucky Aqueles salgadinhos de isopor (que não Mata a fome) e R$ 3,70 Refrigerante e Suco Latinha. Ja tentaram fazer protesto para baixar Preço do lanche, Quem comprasse o lanche ia levar uma surra mais ai nao deu certo =(.

  2. Houve uma “revolução alimentícia” no colégio onde eu estudei. Praticamente igual essa daí onde Diegay e cia. estudam. Hoje em dia pratico esporte, então tive que mudar minha alimentação em vários pontos. Acabei me acostumando com várias mudanças e até que da pra viver bem quase excluindo várias coisas. Ou seja, continuo comendo “porcarias”, mas com beeeeem menos frequência. Deixar de comer pizza? Nunca! Pessoas que não gostam de pizza não são nada confiáveis.

    Falando em comer porcarias, o Zangado parece ser expert nisso. Pelo menos é o que parece nas fotos do instagram dele.

  3. Pra diminuir a compra dessas bombas calóricas, o preço aumentava de forma estuprante! O pior é que isso não funcionou, pois parecia que atraía mais clientes, sempre vendia muito. Eu tentava evitar comer na escola, pois coisas estranhas aconteciam no refeitório, e aquelas “tias” que servia estavam sempre mau humoradas. Eu não confio em alguém mau humorado pra fazer minha comida…

  4. é só olhar o Youtube, Solange, Zangado, Yugi e tantos têm muita tristeza no coração, já o Eng Leo é Feliz da vida, e por quê!? Porque ele e o Jovem Nerd tão disputando em quem come mais no Burguer King
    kkkk

  5. Eu era uma criança mão de vaca, quando tinha dinheiro comprava Halls 1 real, e ficava só naquilo, não comia mais nada então nem sei disso ae… Mas sou a favor da liberdade de gordice! Vc tem o direito de ser gordo! O direito de ser feliz! Bora fazer revolução nessas escolas.

Deixe uma resposta