Friday, bloody Friday #005

Estava vendo o Café Diário de quarta e me lembrei daquelas coisas idiotas que eu imaginava há muito tempo atrás e às vezes até hoje, até ser esmagado pelo duro peso da realidade.

Eu sempre quis:

E você, o que sempre quis ser, ter ou fazer?
Pode viajar à vontade!
(E prometo maneirar nos posts depressivos!)

-Feliz

High School Sux #008

E assim, Diego fez seus novos amigos!

(Curiosidade: aqueles pôsteres na parede eu já tinha desenhado há algum tempo, alguns você pode ver aqui: gressana.daportfolio.com)

E esse foi o quadrinho que eu mais curti desenhar! Deu um trabalhão, mas gostei demais do resultado.
-Feliz

Giblog #005

E como resultado da ação proposta ontem através do twitter e da fanpage, aqui vão algumas legendas para esta foto!


Tira essa roupa branca que tu não é fantasma!
-Jullius (@julliusblack)

Ei cuidado, não é so por quê você tem Capuz BADASS que você pode se achar que é V1D4 L0K4!
-LyteM (@lytem)

Altair: Eu não tenho medo de um cara grande com uma armadura
Marcus: Eu não tenho medo de um cara velho com uma roupa style
Sergio Junior 

Agora a porra ficou séria!
!IRMAO DO Zangado (@irmaodozangado) 

Menção honrosa a Larissa Stoffel (@Lariifox): Criatividade me falta para isso
E a LaahF. (@lara_fernanda25): Tá faltando criatividade agora, putz!
Não desistam!

-Feliz

Friday, bloody Friday #004

Um pouco da história de High School Sux

Quem está acompanhando o blog percebeu que a série High School Sux está começando a se desenvolver.
Depois de levar várias surras no seu primeiro dia de aula em um novo colégio, Diego percebe que aquilo não está certo e que está na hora de colocar um basta no reinado dos Babacas. Aos poucos ele vai conquistando aliados para fazer uma revolução e “dominar” o colégio. Muitos personagens ainda vão aparecer e muitas situações vão acontecer até que a missão do nosso herói esteja concluída.

HSS é uma série que eu já vinha pensando em fazer há alguns anos. Com o tempo fui criando os personagens, situações, visual, personalidades, etc. Agora com o Café do Feliz no ar, finalmente tive a chance de colocar essa ideia em prática, e está sendo muito divertido! É muito legal pensar na escola como uma pequena sociedade, aplicar conceitos básicos de sociologia para esse universo. Disputas por poder, territorialismo, influência sobre os gestores, diplomacia, etc. Mais legal ainda é subverter esses conceitos e incitar rebeliões!

Busquei bastante inspiração em filmes, livros e quadrinhos sobre o colégio e sobre sociedades opressoras e rebelião. Mas para a construção da série, tive duas principais influências. A primeira é este clipe (que é excelente, por sinal! Assistam!), que mostra uma micro-ONU funcionando em uma escola. Mesmo de forma simples, dá pra fazer um paralelo global bacana:

A segunda influência é um tanto inusitada: Malhação. É, aquela interminável série de tv.
Eu simplesmente ficava revoltado quando assistia (isso há 10 ano atrás, que fique bem claro!). Era tudo perfeito demais! Os personagens principais eram quase santos! Não tinham praticamente nenhum defeito de caráter. Ou de atributos físicos. Ninguém era feio! E todos adoravam estudar e se engajar em atividades! Eram tão certinhos que lanchavam suco de polpa de fruta e sanduíche natural com ricota no intervalo. Isso me deixava revoltado! Ninguém é assim. Colégio nenhum é assim. Eu queria fazer algo mais real. Personagens mais fáceis de acreditar, que realmente agem, falam e pensam como alguém com seus 15, 16 anos. Lembrando tudo isso, resolvi juntar todo aquele espírito de revolta presente em cada adolescente e colocar contra o contexto da babaquice que infelizmente ainda impera nos pátios e nas salas de aula.

Ao contrário também do que parece e que muita gente supôs, as surras que o Diego levou até agora não são minha “true story”. Não lembro de ter apanhado no ensino médio. Na verdade, eu procurei sempre ficar longe de Babacas, evitar a todo custo cruzar o caminho de algum. Mas eu observava bastante esse tipo comportamento, e ficava revoltado sempre que eu via um ato estúpido, uma agressão a alguém ou à propriedade da escola, deixar de ser punido por influência dos pais do delinquente sobre os diretores. E o pior era ver esse tipo de gente sendo admirada por outros estudantes. A saga de Diego e seus novos amigos não é bem baseada na minha vida estudantil, mas em quase toda obra o autor coloca um pouco de si nos personagens principais. E é o sentimento de saco-cheio-dessa-palhaçada que eu compartilho com Diego. Só que ele resolveu agir.

E assim temos High School Sux. Espero que vocês estejam gostando tanto quanto eu!
Bom final de semana, moçada!
-Feliz

High School Sux #005

E não esqueça de fazer a tarefa de casa!

Você deve ter notado a mudança no layout do site.
Estou trabalhando nisso para dar um destaque maior aos quadrinhos em si e facilitar a leitura. Ainda estou fazendo alguns estudos, e se alguém puder dar uma sugestão, é só colocar ali nos comentários!
Quanto ao Rato da imagem ali em cima, ainda explicarei sobre ele. Por enquanto só posso dizer que não, não sou nenhum furry!
-Feliz